Juntos pelos prematuros, cuidando do futuro

No dia 17 de novembro foi celebrado o Dia da Prematuridade. Anualmente, cerca de 12% dos nascimentos são prematuros, o que corresponde a quase 300 mil crianças. O Brasil é o 10º país em nascimentos prematuros.

“Essa é a maior causa de mortalidade infantil abaixo dos cinco anos de idade em todo o mundo”, explica a médica neonatologista Dr.ª Vanessa Peres – CRM 135235/SP. “Nosso maior desafio na Neonatologia é buscar a qualificação do cuidado, singular e individualizado, em busca de reduzir essa mortalidade e poder garantir uma melhor qualidade de vida a esse recém-nascido e sua família”.

Durante rodas de conversa, os colaboradores foram levados a refletir sobre a ocorrência de hipotermia em prematuros. Ela pode ser um fator de aumento da morbidade e da mortalidade nesses recém-nascidos, por isso é fundamental manter a temperatura ambiente adequada.

A data também motivou uma reforma no setor. O jardim foi completamente reformado, trazendo mais leveza e luz para o espaço. Além disso, a sala de descanso recebeu novo mobiliário e decoração própria, elaborada pela Dr.ª Deyllise Albuquerque, médica da Neonatologia – CRM 143098/SP.

“São personagens que eu criei baseada no perfil das crianças e bebês que atendemos aqui em Itapecerica da Serra. São os mesmos da Turminha do HGIS, mas na versão baby. Rafinha é a representação do bebê prematuro, que ainda está no casulo e está abrindo um pouquinho antes da hora”, conta a Dr.ª Deyllise. “É importante contar essa história, do bebê que chega antes e mexe com todos os planos da família”.

A família Albuquerque também se envolveu com o projeto. Para decorar as incubadoras, o HGIS recebeu uma doação de 15 flores artesanais, vindas de Recife (PE) e feitas em dobraduras de papel pela Sr.ª Mônica Leão Albuquerque, sogra da Dr.ª Deyllise.

O projeto busca a humanização no atendimento hospitalar. Um ambiente mais acolhedor contribui também para a boa evolução do processo terapêutico e para a qualidade dos serviços de saúde prestados pelos profissionais envolvidos

“A reforma na Neonatologia, com foco na Humanização, minimizou o impacto da estranheza causada pelo ambiente hospitalar, tornando-o mais acolhedor, alegre, personalizado, integrando os familiares de forma participativa, colaborando assim no processo terapêutico do paciente e na produção da saúde”, afirma a médica supervisora do setor, Dr.ª Luzia de Freitas – CRM 32426/SP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *